terça-feira, 11 de agosto de 2015

Antes do anoitecer


Imagem do fotógrafo russo Misha Gordin, via blog Meia Seis


 Rompi-me a vida uma vez

Para nunca ma(i)s, voltei.

Rompi-a eu de novo

Em ondas de mar revolto

E ainda outras vezes mais.

Refrega inevitável

Face a face comigo

Debaixo da mesma luz

Compondo a mesma sombra -

Pássaro pincelado

Em quadros separados

Qual versos de poesia

Em apelo constante

De rompimento e abraço.

Adeus!

Golpeiam-se-me as asas,

Vou partir-me em funeral

Antes do anoitecer.

Aeronauta que sou

Contemplarei a terra

Sobre mim e lançarei

Os dados mais uma vez.