terça-feira, 29 de julho de 2014

Ei, você!


Crianças Brincando - Cândido Portinari


Era noite, noite escura
E as palavras dançavam na rua.
Bem podia ser mentira,
Esse desatino das meninas.

Pois já é dia, dia nascido
E o poema – olha só – está perdido.
Porque as palavras, sim, elas
Saíram em silêncio pela janela.

E agora, minha poesia?
Não sei se está no alto mais alto
Se cá dentro, se no fundo
Ou lá fora, perdida no mundo.

Em sua falta, inspiro e vou                              
Mergulho a procurar e procurar
E falta-me... Falta-me ar
Volto, então, ligeiro e me confundo:
Onde o alto? Onde o fundo?

No fundo, tudo é quase a mesma coisa

e
   mersão
i

No fundo, sou eu criança
Querendo brincar, a convidar

e
   você!
i,




quinta-feira, 24 de julho de 2014

Você já ouviu um livro?



Google Image


Os audiolivros estão sendo minha companhia quando estou ao volante e eu quero contar pra você sobre esta minha experiência.

Você pode ler o relato no blog Vida Complicada, da escritora Camila Monteiro - que anda sumida, mas está sendo procurada por investigadores altamente qualificados e logo vai aparecer.